Sei Lá…

5 12 2009

Tipo, nem sei o porque de eu estar escrevendo isso aqui.Vai de maneira completamente contrária ao propósito desse Blog sem propósito.Acho que estou escrevendo isso como simples maneira de desabafar.

Não achem, por favor, que estou tentando ser poético ou algo do tipo. Nem tentando eu consigo ser. Não, é só o que vem martelando a minha cabeça esses dias. Não é nenhuma idéia revolucionária, não é nenhum texto epifânico que irei postar aqui. Aparentemente é fruto simplesmente de uma crise existencial. Infelizmente, acho que é isso que está acontecendo. Falaram tanto que isso ia ocorrer esse ano. Eu duvidei e refutei tal possibilidade. Irônicamente ela passa a ocorrer.

Estou com medo. Medo de me formar, mas não só disso. Além do mais, não necessariamente disso.Estou com medo é de me engravatar, e me tornar chato. De ligar mais pro dinheiro do que pra vida. De aparentar não ter talento, de não querer ter talento, de rejeitar um talento. Tenho medo de que minha vida se estagne como a de bilhões de outras pessoas. As quais a vida se resume em acordar, ler o jornal, trabalhar e ir dormir para que no dia seguinte aconteça tudo de novo. Pessoas as quais se casam com pessoas que também se engravatam e perdem o gosto pela vida. Onde depois de poucos meses de casado quase não falam uma com a outra. Apenas se acostumam com a idéia de ter que amar, mas não amam de verdade.

Tenho medo do maior sonho da minha vida ser comprar um carro bonito. E ostentar esse mesmo carro pelo mundo para que outros percam seus sonhos para esse novo. De me unir ao que tudo rejeito. Medo mesmo de ser um desses caras obesos que almoçam em restaurantes chiques com outros caras obesos, onde conversam sobre assuntos completamente desnecessários. De ver mais beleza numa flutuação de preços do que num poema, de sonhar com uma promoção ao invés de sonhar com um amor antigo. De fazer da usura meu bem imaterial.

Tenho medo também de ser esquecido pelo mundo. Ser engolido pelos meus próprios pensamentos. Medo de não encontrar um amor verdadeiro. Além do mais, é tudo que eu venho procurando desde um tempo. Não acho isso em lugar nenhum , daí que veio minhas dúvidas. E foram delas que nasceram meus medos.

Sei lá. Eu não queria sentir isso mais é inevitável. Eu to numa época em que eu não faço mais nada. Só estudo.E quanto mais eu estudo, mais medo eu tenho dessas coisas. Isso deixa muito tempo pra refletir, e isso aparentemente é muito ruim. Queria que essa merda de vestibular passasse de vez.

Não achem que eu estou triste. Não estou. Só muito pensativo.

Falando em vestibular, o Enem é outro medo meu. Eu sei que a prova é fácil, mas é isso que me deixa mais aflito. Mas realmente estou entregando isso para as mão do acaso. Odeio essas provas de vestibular. Odeio como eles tentam rotular sua inteligência com um número. Isso só faz você se sentir menor que os outros. Não estou reclamando porque não passei, eu consegui me classificar bem em tudo que fiz até agora. O problema é que eu acho que as notas que eu tiro não são boas o suficiente.Mas deixa pra lá…

Sei lá…É só um resumo do que ta passando na minha cabeça agora. Desculpe tomar seu tempo com coisas tão vagas a sua pessoa. Mas se queres ouvir mais, que marquemos um chopp! Mas vamos esperar esse marasmo passar. Estou com saudades da minha vida normal, sem preocupações.

To me sentindo mesmo só mais um tijolo do muro. E que muro foi esse que eu construi…

Pink Floyd – Comfortably Numb

Hello,
Is there anybody in there?
Just nod if you can hear me
Is there anyone at home?

Come on now
I hear you’re feeling down
I can ease your pain
And get you on your feet again

Relax
I’ll need some information first
Just the basic facts
Can you show me where it hurts

There is no pain, you are receding
A distant ship smoke on the horizon
You are only coming through in waves
Your lips move but I can’t hear what you’re saying
When I was a child I had a fever
My hands felt just like two balloons

Now I’ve got that feeling once again
I can’t explain, you would not understand
This is not how I am
Ahhh!… I have become comfortably numb

Ahhh!… I have become comfortably numb

O.K.
Just a little pin prick
There’ll be no more (aaaaaaaah!)
But you may feel a little sick
Can you stand up?
I do belive it’s working, good
That’ll keep you going, through the show
Come on it’s time to go.

There is no pain you are receding
A distant ship smoke on, the horizon
You are only coming through in waves
Your lips move, but I can’t hear what you’re saying
When I was a child
I caught a fleeting glimpse
Out of the corner of my eye
I turned to look but it was gone
I cannot put my finger on it now
The child is grown
The dream is gone
And IIIIII… have become
Comfortably numb.

by Vinícius Leite


Ações

Information

One response

5 12 2009
Arthur

Não deixe pra trás seus velhos amigos, cara. É sério. E sobre esse chopp, que tal você me pagar um, só pra amortizar a dívida?

Caralho, como eu amo Pink Floyd.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: