WAZZUP!

17 02 2010

Annoying Orange é o que há!

É simplesmente a coisa mais engraçada que eu já vi na minha vida😄.

by Vinicius Leite





Talento inusitado

13 02 2010

Taí uma coisa que eu acho injustiça.

Um cara com tanto talento é mendigo e bandas como, sei lá, Tokyo Hotel fazem um sucesso do caralho. O mundo da música é injusto, mas fazer o que né?

Um tal de Daniel Mustard está ficando um bocado famoso na internet. Algum aleatório conhecia a figura, filmou ele tocando creep do radiohead e postou no youtube.

Eu achei ótima essa versão dessa música. Parece que é outra, nem cover parece.

Alias, esta bem melhor que a versão original. Eu achei pelo menos, e olha que eu gosto bastante de Radiohead…

by Vinícius Leite





São Paulo

12 02 2010

Daí eu fui pra São Paulo né…

Ver o show do Metallica…

A viagem foi bem legal. Eu acho que gosto de São Paulo agora, não que eu queira me mudar pra lá, mas vi que meus preconceitos eram sem fundamento. Mas mal ou bem, a cidade de São Paulo não deixa de ser bizarra.

Assim, logicamente é bem diferente do Rio de Janeiro, só que os costumes são gritantemente diferentes.

Por um exemplo: O que leva as pessoas a ficarem em frente as entradas dos metrôs? Lá em São Paulo, todas as estações tem a sua patota de umas 30 pra 50 pessoas que ficam lá na entrada. Eu, ao acaso, descobri que esse povo fica lá por vontade própria. Tipo, uma hora da tarde eu vou pro metrô, ai tem o pessoalzinho do mal lá. Aí tipo, SEIS horas depois eu volto pra mesma estação e as mesmas pessoas estão lá. Isso em dia de semana!

Sério. Não sei o que leva um grupo de amigos  passar uma tarde em frente ao metrô. Não imagino ninguém acordando e pensando de cara: “Porra, hoje o dia tá ótimo pra ficar em frente do metrô”

Caralho! Qual o problema dessa gente!?Qual a atração que a ENTRADA de um metrô tem!?

É a vista!?

NÃO! Não pode ser a vista, porque, além de eu estar falando de um metrô, São Paulo não tem vista bonita de lugar nenhum.

É um lugar com opções de entreterimento!?

NÃO!Caralho, não tem como você se entreter ficando na entrada de um metrô. A unica diversão que consigo imaginar é… Não, nem imaginar eu consigo.

É um ambiente seguro!?

NÃO!São Paulo não é um ambiente seguro, ainda mais ficando tanto tempo no mesmo lugar, parado, inerte, imóvel, acho que essas pessoas são alvos fáceis pra qualquer bandido/estuprador. É como se elas quisessem ser assaltadas.

É um lugar onde você pode fazer amigos divertidos e legais!?

NÃO! Se é uma pessoa cuja sexta-feira se resume a ficar em frente ao metrô, não tem como ela ser divertida e legal. Não tente argumentar, ela não pode ser divertida e legal.

E poxa, tem tantos outros lugares aonde você pode se encontrar com seus amigos, tipo: bares, boates, restaurantes, clubes, pubs, shoppings, parquinhos infantis, aulas de tricô, NA SUA CASA! Qualquer lugar, qualquer lugar menos a entrada do metrô.

Eu espero que isso não vire moda aqui, senão eu irei ficar doido. Não era pra existir gente tão inútil a esse ponto.

Cara, faz qualquer outra coisa, vai ler um livro, vai escrever num blogg escroto, vai aprender a dançar salsa, vai aprender a parir uma vaca, ou não faça nada. Mas não fique na frente do metrô, senão…Eu puxo o teu pé de noite, te amarro e obrigo a ouvir Latino pro resto da eternidade!

O pior que não é só em metrôs. Neguinho se concentra em frente de shoppings e super mercados. Mas esses me deixam menos puto. Shoppings são centros de entreterimento e super mercados costumam ter comida. E eu gosto de comida.

Outra parada que eu não entendo é o bairro japonês. Porra, é a maior “China Town” do continente americano todo! Tipo, eu achava que ia ser super máximo. Mas nem é. Me decepcionou um tanto.

Tipo, o bairro da Liberdade (o China Town) é igual a São Gonçalo! IGUAL! Só que os postes são irados. São no formato daquelas lanternas do carnaval japonês. De noite fica bonito.

Mas fora isso é igual. Só que invés de português e colegas da laje playsons você encontra japoneses falando japonês te olhando com uma cara de cu do caralho.

A única coisa que eu achei muito irada foi um banco Bradesco estilisado. Ele era no formato de um templo budista. Fodão!

Outra coisa boa são os restaurantes. Todos são de comida japonesa, mas não são caros como os de qualquer outro lugar do universo (menos no Japão).Pra quem gosta é bom né…

Sei lá…

Só observações aleatórias sobre lá (=

PS: Acho eu que vou voltar a escrever com frequência aqui. Tenho tempo e boa disposição (=.

PS2: Acho até que vou fazer outro blog. Mais organizado que esse e um pouco mais sério, mas sem perder a graça (que graça, né?)

PS3: Férias estão fodonas, com excessão dessa semana chata pra caralho!

PS4: Você quebrou o dente na privada! NA PRIVADA! Isso foi impagável e inédito!

Ao som de: The Stooges – Search And Destroy

by Vinícius Leite





Rapidinha das Férias

2 02 2010

São Paulo é muito epifânico.

Repensei a vida por lá e falei foda-se, não quero mesmo fazer economia.

Se eu passar pra economia pra UFRJ (que eu estou confiante que eu vou passar) eu vou pedir transferência pra psicologia, como com certeza eu não vou conseguir, vou fazer pra ciências sociais (que tenho certeza que consigo transferência para o segundo semestre).

Não importando se eu conseguir ou não transferência, pois economia e ciências sociais/psicologia são de grupos diferentes (mas nem tanto), vou fazer vestibular de novo esse ano pra psicologia e fazer o que eu quiser da minha vida.

Economia não tem nada a ver comigo. Foi preciso alguns dias fora da cidade pra eu pensar direito nas coisas e ver que realmente não é a minha praia.

PS: O show do Metallica foi muito bom por sinal.

by Vinícius Leite





Daí…

11 01 2010

Daí que eu estou de férias!

by Vinícius Leite





Fórmula de Avatar

9 01 2010

Pokahontas

+

Atlantis

+

Óculos 3D

=

Avatar 3D

by Vinícius Leite





Hello, Goodbye

8 01 2010

E amanhã é minha última aula de todo o sempre no colégio.

Daí no fim de semana é a UFRJ.

E depois será o mundo!

Zueira. Só vou me jogar nele sem querer entender, vou mergulhar até me achar.

Mas as últimas aulas estão me fazendo ficar com um tipo de angústia. Um tipo de saudade antecipada das pessoas mais influentes do colégio: Os professores.

Pra quem não estuda no PH não entende bem como é isso. Os professores desse colégio infernal são a unica coisa que te deixa são por tanto tempo, dentro todos os domingos perdidos e as férias adiadas.

Eles são tipo amigos. Mesmo.

Na maioria dos colégios existe um ou outro professor que conquista a simpatia de todos. No PH são todos eles. Com raríssimas exceções. Na verdade eu não lembro de um professor completamente odiado. Eles são todos ótimos, de uma maneira natural.

Separei algumas frases clássicas de cada professor. Mesmo quem não foi do colégio vai dar alguma risada. Quem foi do colégio vai dar varias risadas em meio as lágrimas desse tempo bom que não volta.

Taí:

“Quando vocês eram crianças e a titia do jardim organizava um  piquenique, os garotos traziam refrigerante e as garotas os salgados. Hoje em dia se eu for organizar um piquenique, os garotos vão trazer vodca e absinto e as garotas calcinhas comestíveis” (Rafael Hormes, Professor de gramática)

“Vocês podem ter certeza de uma coisa: Qualquer pessoa no mundo preferiria estar comendo alguem do que estar no lugar que está no momento. A não ser, obviamente, que esta pessoa já esteja comendo alguem.” (Alcídes, Professor de química)

“Nesse ano vocês podem esquecer de namoro, festas e ócio. Quero dizer, esquecer o que né? Vocês são todos nerds virgens sem vida mesmo.” (Felipe Couto, professor de literatura, como mensagem motivacional de começo de ano)

” Vocês podem me perguntar: Como é que eu faço para vir de bom humor as 7 da manhã de uma segunda-feira dar aula para vocês? A resposta é simples e direta: SEXO!” (Rogério Athayde, Professor de história do Brasil)

“Além dos tratados desfavoráveis para com a Alemanha, inventaram de enfiar uma piroca enorme nela. A porra da piroca era tão grande que tinha até nome: Corredor Polonês! Não é justificavél, mas se eu fosse Hitler eu ficaria puto também se tivessem enfiado essa piroca descomunal em mim!” (Rodrigo Bueno, Professor de História Geral, explicando os desdobramentos do Tratado de Versalhes)

” A garota tinha uns 16 anos e teve um filho. Ué? que cara de surpresa é essa? Com essa idade vocês já estão fudendo, não estão?” (Heloísa, professora de Biologia 3, fazendo uma pergunta um pouco quanto importuna)

” Como assim vocês não sabem fazer a número 1? Sério, se vocês não sabem fazer isso vocês não vão passar não!” (Eduardo Quintas, Professor de Matemática 2, deixando os alunos apreensivos por puro prazer)

“Se vocês não sabem fazer nenhuma questão da folha de matemática: Don’t Worry, Be Happy” ( Claudinho, Professor de matemática 1, tentando reconfortar os alunos após o Quintas escrotizar tudo)

“Uma vez meu pai passou pelo pardal acima da velocidade permitida. Esperto como é, passou várias vezes com a mesma velocidade pelo pardal. Alegou pra polícia que o pardal tava com defeito pois tirou várias fotos iguais. Não pagou multa” (Filipe Amaral, Professor de Física, ensinando como se burla o sistema)

“Maria Helena eu te dou 50 reais se você pegar o Eudini” (Falcão, Professor de Geografia, incentivando o bacanal na escola)

(Ela pegou, e ganhou seus 50 reais)

“Cala a boca porra! Assim vocês atrasam o almoço! É só acabar a aula que eu parto pro abraço. Não atrasem minha comida. Comida pra gordo é coisa séria!” (Eduardo Valadares, Professor de Redação, Protegendo os interesses de seu gêmeo siamês que ele chama de barriga)

“Você, bonitinho! Você tem dinheiro? Sim?! É inteligente? Sim?! Então pode sair com a minha filha, você vai ser meu novo genro. Só não leva ela no Habbibs que é lugar de gentalha!” (Verônica, Professora de Inglês, Trabalhando como cafetina vendendo sua filha a jovens ricos)

Ahhh. Tem várias outras. Mas a maioria é muito interna. Só quem é do PH vai entender.

Bem. Minhas aulas de sete da manhã até as nove e meia da noite acabaram. Minha rave do ensino terminou, agora é só fazer a prova sábado e domingo e pronto. Acabou!

by Vinícius Leite